domingo, 23 de agosto de 2009

for real.

O tempo, subitamente solto pelas ruas e pelos dias, como a onda de uma tempestade a arrastar o mundo, mostra-me o quanto te amei antes de te conhecer.
Eram os teus olhos, labirintos de água, terra, fogo, ar, que eu amava quando imaginava que amava.
Era a tua voz que dizia as palavras da vida.
Era o teu rosto.
Era a tua pele.
Antes de te conhecer, existias nas árvores e nos montes e nas nuvens que olhava ao fim da tarde.
Muito longe de mim, dentro de mim, eras tu a claridade.
José Luís Peixoto

9 comentários:

Anónimo disse...

O tempo, subitamente dir-te-á quem sou.
...
Antes de me conheceres, existo nos pensamentos que teimam em tentar saber quem sou e nos comentários que por vezes olhas ao fim da manhã... tarde... noite.

(ps. não sou esse que disseste no post anterior... é verdade que já vi alguns comment anónimos que não fui eu que escrevi, aí uns dois comment...)

a estagiária disse...

Este Peixoto escreve tão bem...

biga disse...

Anónimo,
Estavas semi inspirado.

Estagiária,
Que bem escreve mesmo.

Anónimo disse...

zero de inspiração para ti. Não adivinhas quem sou...eheh

biga disse...

Vou citar alguns possíveis. Se estiveres na lista diz.
Bigo :)
Maikk
Ricardo
Ryk
TZ
Paulo
Lipe
Zé Mário (improvável)
Caty (quase impossível)

Anónimo disse...

Não estou nessa lista ... esqueceste de mim... Lol...

biga disse...

Ó Anónimo,
Whatever. Se lês e comentas as intenções são boas por isso welcome e continua por cá que é o que se quer (ou pelo menos o que tu pareces querer).

Anónimo disse...

:D

Anónimo disse...

Vah escrevi bem mais que dois commments lol :P